P (Pai)

P
Pai,
Perdoai pela prepotência
Praticada por passageiros peregrinos
Passando pela pequena propriedade.

Purifica-nos, pelos pecados.
Perdoai-nos Pai-Nosso.
Paciência, Pai-Poderoso.
Proponho poemas, para pedir-lhe parcimônia.
Precisamos perder pessimismos pegajosos.
Pai, Perdoai-nos pelos perjuros permutantes periféricos.

Pai-Poderoso
Pactuamos permanecer presentes, perceptíveis,
Prazerosamente presentes.

Pai, porto pleno, pacífico.
Pai, para pertencer-te,
Preciso plasmar-me, plainar-me, peneirar-me, purificar-me

Pai,
Para partilharmos, poderes,
Precisamos possuir pequenez
Pescando, palavra por palavra
Parábola por parábola,
Predestinando-me,
Prestar-se,
Porpositadamente,
Para-próximos-próximos.
Preciso pisar preconceitos.
Passar pela porta pequena.

Pai, precedente,
Preciso perceber-te
Pelas paisagens panorâmicas,
Perfiladas, plantadas.

Passo-a-passo,
Partícula por partícula,
Preciso presentir-te.

Pai,
Pura personalidade,
Permita-me, permear-te.
Passar pelos principais pensamentos,
Pérolas profundas, perpétuas.
Permita-me permanecer plainando
Pelos planos puros
Professados pela própria providência.

Leôncio Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *