O SÍNDICO – Educação Condominial

Por uma força do destino
Vivem juntas as pessoas
Não estão juntas por acaso
O convívio, as aperfeiçoa
São umas cuidando das outras
Colocam e recebem a coroa
Essa vida é um reinado
O rei, é quem o amor apregoa

O ser humano, insatisfeito
Sofre sua insatisfação
Ele tem tudo sobrando
Mas, não alcança a visão
O TODO lhe dá de tudo
Mas, não faz meditação
Vai viver só reclamando
Sem saborear seu quinhão

O seu direito termina
Quando começa o do vizinho
Os condôminos entendem das leis
Pois moram dentro do ninho
O condomínio é a ilha
O céu, a reserva, o além-mar
Todos são advogados
Defendem o seu lugar

O condomínio é uma cidade
Tem limites, tem fronteiras
O sindico é um prefeito
Escolhido, queira ou não queira
Por vontade ou por pressão
Experiência passageira
Vai exercer a função
Herda amizades verdadeiras

O condomínio é uma empresa
Tem gestor pra decidir
Funciona tudo automático
O sindico é quem faz gerir
É um executivo pronto
Tem muitas leis a cumprir
Junto com a Administradora
Faz a harmonia existir

Quem tem sócio tem patrão
Experiência de vida
No condomínio é a razão
Quem decide a partida
No debate e no consenso
A coisa se esclarece
Conversando se entende
É quando a verdade aparece

Democracia é o regime
Onde vale a opinião
Todos devem opinar
Pra não perder a razão
A maioria decide
Pelo voto, em votação
No Brasil é nossa prátrica
De geração em geração

O cargo de sindico é alto
É importante a função
Todo morador quer ser
Mas, depende da eleição
A concorrência é gigante
O voto é de mão a mão
Vai ser o rei do lugar
Vai ser o rei Salomão

Regulamento é a lei
Todos tem que obedecer
Só tem progresso com ordem
A paz que vou merecer
Quem ajuda não atrapalha
Só não erra quem nada faz
Participar é uma ação pura
São dividendos, rende mais

A assembleia é soberana
Nas decisões a tomar
O sindico arruma tudo
Dispõe cadeiras no lugar
No plenário as votações
Tem embates contraditórios
No final, prevalece a razão
Vitoria do parlatório

Os presentes são sempre os mesmos
Gostam de participar
Sua presença certifica
Dá qualidade ao lugar
Dar de si ao ambiente
Faz decisões validar
É graças aos que são presentes
O condomínio funcionar

Tem gente que nunca está
Na hora da decisão
Acha que seu pensamento
Lhe representa na reunião
Depois é quem cobra tudo
Na ordem, na perfeição
O ausente é o mais exigente
É famoso, é o mais cobrão

O sindico é tudo na vida
Ele é padre, é ouvidor
Escuta tudo calado
Guarda segredos do falador
Ele é médico, eletricista
É hidráulico, é soldador
É segurança, advogado
É bola de cristal, adivinhador

O tempo do sindico é curto
Trabalho em primeiro lugar
Suas coisas e as da família
Só depois é que vai cuidar
A sua família reclama
Sua ausência dentro do lar
Todos lhe chamam toda hora
É o salvador da pátria à salvar

O sindico é economista
Tudo entende do valor
Faz tudo com qualidade
Paga no vencimento o que for
É água, luz, telefone
Os impostos meu doutor
PIS-confins, imposto de renda
Do orçamento é condutor

As taxas do condomínio
São pra cobrir as despesas
O todo é bem rateado
Todos pagam, uma beleza
Quem não paga corre o risco
Perde o imóvel com certeza
A justiça faz leiloar
Pra quitar sua avareza

Quem trabalha merece salário
O amor, aperfeiçoa a obra
O sindico, tá no plantão
Noite e dia, a toda hora
Ele cuida do condomínio
Como se fosse sua horta
Ele procura a perfeição
Se exagerar, não importa

A sua equipe é um time
Um time de futebol
O que interessa é o gol
Que chova que faça sol
Na limpeza, na portaria,
Vigilância e jardinagem
O contador orienta tudo
Administrador, tem sagacidade

A reforma é um reboliço
Obra, é osso sim senhor
Todos reclamam do sindico
Poeira, barulho e odor
Depois da obra acabada
O sindico recebe o louvor
Ninguém se lembra o que disse
Mas, o sindico já perdoou

Tem hora que o sindico é Deus
É louvado e respeitado
Em outros momentos, não sei
Como pode ser detestado
Se satisfaz, é capaz
É o ser mais perfeito da terra
Se errar, é crucificado
É esquartejado na pedra
É o único ser vivo entre nós
Que só vale quando acerta

É no elevador o encontro
Da santa educação
Onde trocamos gentilezas
Escuta-se o coração
Vontade de fazer amigos
Mas, não deixa a inibição
Sei, ser feliz também sozinho
Não sou escravo da solidão

Tô cuidado, tô protegido
Tem guardas a me guardar
Cerca elétrica e alarmes
Filmadoras a me filmar
Deus, lá dentro do meu coração
Ilumina meu caminhar
Tenho Deus com seu olho vivo
A meu lado a me salvar

Leôncio Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *