CONVERSAS DA IDADE

Quando sou pequenininho
Tenho de um a 10 anos
A minha vida é brincar
Nisto eu não me engano

Principal atividade
O próprio nome já diz
Estou ativando a idade
Sou um pequeno aprendiz

Jogando bola e biloca
Essa é a vida que quis
Comendo pastel e pipoca
Sou uma criança feliz

Nos dez anos de idade
Empino pipa, sou atleta
Corro pra cima e pra baixo
Andando de bicicleta

No computador o dia todo
Nos meus jogos eletrônicos
Passo tempo no telefone
Já estou ficando afônico

Quando não estou desenhando
Com grande animação
Jogo xadrez, dominó
To no parque de diversão

Dos 10 aos 20 anos
Minha vida é paquerar
Acho linda as garotas
Sou louco pra namorar

Só uso roupas de marca
Perfume e cabelo da moda
No meu carro sou veloz
Elegante e gabola

Minha paixão é a professora
Lá na sala, no fundo,
Aprecio sua beleza
Namoro com todo mundo

A vida na minha idade
Sem compromisso e trabalho
Sem responsabilidade
É uma vida de paixão
Vivo no sonho e desejo
Mas, sempre termino na mão

A moça só fala em namoro
O rapaz em vaquejada
A conversa do rapaz é touro
A moça quer ser amada

Dos 20 aos 30 anos
A conversa é animada
Tudo tem muito reflexo
A língua é afiada
Nós só falamos em sexo
Na escola e na calçada

Tudo meu é no presente
A emoção é na hora
Eu sou isso, sou aquilo
Sou pau pra toda obra
Boemias e noitadas
Muitos beijos e abraços
É energia de sobra

No auge da juventude
O sexo é minha bandeira
Sou fogoso, brabo e valente
Mas, sou liso na carteira
Sou tesudo e bonitão
Nessa vida aventureira

É dos 30 aos 40
Que só falo em dinheiro
Vou ganhar vou ficar rico
Eu, e meus companheiros

A fortuna tá chegando
Vou ganhar na loteria
Tô vendo só coisas boas
Não existe carestia

É poupança, aplicação,
Muito dólar, cordão de ouro
O banco central que agüente
Eu só falo em tesouro
Se fui pobre não me lembro
Meu caminho é duradouro

E por falar em gerente
A conversa é prosperar
Falar na moeda corrente
Esse é meu vocabular
Lutar e juntar dinheiro
Até os 40 chegar

Dos 40 aos 50
Minha prosa é jantar
Jantar com meus amigos
Para a vida planejar

Planejar para jantar
Jantar para planejar
Essa é a minha rotina
Onde a minha idade está

Precisamos nos reunir
Sentar juntinho na mesa
Trocar ideias,
Falar da vida proezas
Contar piadas, jantar
Apreciar nossas belezas

Falamos sempre de vinhos
Seus tipos de uva, e clareza
Tinto, branco, moscatel
Seus sabores e levezas

No paladar eu sou bom
Na cozinha tenho destreza
Faço qualquer comida
Para agradar a alteza

Essa idade é saborosa
São dez anos de delícia
Salgado, doce e amargo
São impressões sem malícia
Ao redor de nossa mesa
Com muito jeito e perícia

Sentar para planejar
Antever o nosso futuro
Jantar pra saborear
Sou experiente e maduro

Dos 50 aos 60
Só vivo na academia
Acordo pra caminhar
É ginástica noite e dia
Com pilates e esteira
Mantenho minha harmonia

A noite na gafieira
Vou dançar com a patroa
É tango, samba e valsa
Tô no ritmo numa boa
Vou pra um lado, vou pro outro
Estou seguro na prôa

Esta luta de gigante
É para manter a forma
Tudo duro e elegante
Perfumado, esta é a norma
Na minha musculação
A coluna trinca, mas, não tora

Entre 60 e 70
Você já vai imaginar
A conversa é tomar chá
Tomar chá para melhorar

Alecrim melhora o estresse
E trata do reumatismo
Camomila pra diarréia
Boldo protege o fígado
Muito bom pra digestão
Faz gases quando preciso

Carqueja é curativo
Chá pra qui, chá pra acolá
É papo no nosso estilo
Não vejo o tempo passar

A conversa ganha à noite
Chá de confrei, erva cidreira
Trás o sono bem na hora
Tem chá preto e macieira

Casca de laranja e guaraná
Faz subir a ladeira
Tira a impotência sexual
Elimina fadiga e canseira

Estévia é o melhor adoçante
Puro da natureza
Tome sem ter cuidado
É bom com toda certeza

Dos 70 aos 80
A cantiga é uma graça
Só se fala em colesterol
A conversa são as taxas

Triglicerídeos e glicose
Ferritina e raio-x
Minha vida é fazer exames
Laboratório é meu bis

Tem hora que a taxa sobe
Tem hora que a taxa desce
Todo ano é dedo na próstata
O preventivo prevalece

Vivo na oficina, fazendo revisão
Ajustando todas as molas
Apertando o freio de mão
Já fiz minha cataratas
E aparelho pra audição

Tenho carteira da melhor idade
Estou solto como o vento
Tenho vagas preferenciais
Em todos estacionamentos
É teatro, cinema e transporte
Tô disposto como o jumento

Dos 80 aos 90
A conversa é sabatina
A toda hora se fala
Na força da vitamina

É castanha do Pará
Alho e amendoim
A catuaba é que é bom
Não esqueça do gergilim

Cartilagem de tubarão
Cevada e pão integral
Vitamina C e D
É o alfabeto total

Apesar das vitaminas
Muita coisa acontece
A bunda desapareceu
E minha barriga cresce
Nas salas dos consultórios
Minha esperança floresce

Dos 90 aos 100 anos
Idade do pode, não pode
Pode isso, não pode aquilo
O idoso se sacode

Aprecia as comidas bonitas
Sem poder saborear
É só caldo de carne e feijão
Para as forças levantar

A conversa é do passado
Já fiz muitas travessias
Fui bom nisso e naquilo
O melhor na simpatia
Me recordo de bom grado
Minha vida de alegria

Tô com os dentes todos novos
Caíram, botei no lugar
À noite antes de dormir
É aveia meu jantar
Esta é minha rotina
Não pare pra duvidar

Pra chegar nos 120
Tenho uma escada a subir
Apesar da minha idade
Tenho força pra seguir
Experiência na mala
Os de perto vão ouvir

O meu papo é de maduro
Contando histórias mil
Repetindo muitas vezes
Agradeço ser gentil
Quero que leves contigo
Meu passado varonil

Na cadeira de balanço
Não me canso de falar
Fico feliz com você
Me olhando a escutar
Sua paciência me encanta
Tenho muito pra passar

No fundo da rede boa
Feita lá em Caicó
Me balanço contando histórias
Vibro, nunca estou só
Estou voando nas nuvens
Conforto de Faraó

Agradeço a Deus por ter vindo
Realizar a minha missão
Construir um mundo melhor
Sinto na palma da mão
O que fiz foi pra você
Foi pra você meu irmão

Sou santo, santificado
Apesar de tudo que fiz
Meus pecados perdoados
Sou um idoso feliz
Rezo a missa todo dia
Ouço o que Jesus me diz

Minha conversa é com Deus
Com discagem direta à distância
Ligado no coração
Estou com Deus na aliança
Falo com Ele baixinho
Estou firme na confiança
Pra viajar estou pronto
Me guarde na sua lembrança

Leôncio Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *