AUTOFAGIA SOCIAL

AUTOFAGIA é um processo,
De auto-consumação;
A coisa come a si mesmo,
Até à destruição.

No Brasil está acontecendo,
Autofagia em todo Estado;
São uns devorando os outros,
Não interessa o enfado.

O contribuinte é o burro de carga,
Mas, não é o beneficiário;
É um inocente útil, ingênuo,
É o “Paga tudo Solitário”.

A metade do que ganha,
Dá para o Estado, é obrigação;
Não usufrui nada da Corte,
E ainda o chamam “cidadão”.

Qualquer movimento que faça,
Gera uma obrigação;
Se cair com a mão na massa,
Cai na alta tributação.

E se descumprir a ordem,
Vai passando logo a ter culpa;
Cobram dele, imediatamente,
Penalidades e multa.

São mais de 3.000 tributos,
Que é obrigado a pagar;
Saiu de casa, olhou para cima!
Tem uma taxa à quitar.

O contribuinte é galinha,
Galinha dos ovos de ouro;
Mas, se matarem a galinha,
Não vai ter galinha, nem ovo.

É o que acontece hoje,
Com a nossa querida nação,
São uns comendo os outros,
Sem a menor contemplação.

Inveja, gula e ganância,
É a causa da autofagia;
Somados à ignorância,
Estão matando a democracia.

A autofagia acontece,
Quando você é um “todo poderoso”,
Egoísta, mandão, ditador,
Não vê no outro um tesouro.

É o outro que lhe garante,
A sua sobrevivência;
Com pequenas reciprocidades,
Se harmoniza a dependência.

Aqui no nosso espaço,
Coloque o outro para cima;
Sociedade que não se une,
Todos se destroem, é a sina.

Você que tem a caneta,
E faz dela um punhal;
Fique sabendo, vê se enxerga,
Estás se matando por igual.

Salvemos nosso lugar,
Deixe o outro sobreviver;
Quando ele cresce, você cresce,
É o segredo para ascender.

Poesia de Leôncio Queiroz
Data: 19 de Setembro de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *