80 Anos! Parabéns!

Do alto dos meus oitenta
Vejo uma linda paisagem;
Aprecio a natureza firme,
Vejo Deus no homem, à sua Imagem;
O Criador fez um por um,
Caprichando na embalagem.

Nossa vida é uma estrada,
Tem chegadas e partidas;
Tem curvas e linhas retas,
Com subidas e descidas;
Tenha jogo de cintura,
Para evitar as feridas.

Hoje, ninguém me engana,
As vezes, pareço bôbo;
Mas, já assisti todos os filmes,
Conheço o cordeiro e o lobo;
Nem sempre o de voz mansa é manso,
Nem tudo que brilha é ouro.

Existem bons e maus,
Somos um taxi a transportar;
Eu que digo sim ou não,
Ao passageiro que vai entrar;
Sou eu que faço minhas escolhas,
Minhas escolhas, vão me moldar.

Minha família, tá no bem-bom,
Eu construí, lá no passado;
Foram anos de trabalho,
Hoje, aqui, tá tudo arrumado;
O meu sonho é que usufruam,
Mas, multipliquem o legado.

Me deram alguns privilégios,
Mas, o que eu quero mesmo é carinho;
Não existe nada mais valioso,
Do que um abraço, juntinho;
Com meus 80 valorizo tudo,
Mesmo que seja pouquinho.

A minha maior beleza.
Está aqui dentro de mim;
Os que têm a visão já enxergam,
O respeito vale ouro e marfim;
Os que protegem o idoso recebem,
As graças de Deus, sem fim.

Como a vida é uma festa,
Vejo danças e risadas;
Só quero tá dentro do grupo,
Com sorrisos e gargalhadas;
Não se esqueçam de mim por favor,
Estou pronto para esta jornada.

Já corri atrás do dinheiro,
Hoje, ele corre atrás de mim;
Demorou eu domar esta fera,
Parecia uma luta sem fim;
Dei um limite aos desejos,
Meu sofrimento teve fim.

O futuro tá chegando,
Nos trazendo esperança;
Alegria, pureza, verdade,
É o que vivem as crianças;
Vejo em cada criança que nasce,
Deus dá chance pra mudança.

A gratidão é a maior,
De todas as minhas conquistas;
Sou grato ao meu pai, meu avô,
Minha mãe sempre estava na vista;
É melhor ter amigos na praça,
Do que ter dinheiro na caixa sendo egoísta.

A gratidão é um milagre,
Que acontece a toda hora
Seja grato a Deus do que tem,
Ele, multiplicará sem demora;
Quem tem o hábito de agradecer,
A riqueza logo aflora.

Eu sei que a vida é um presente.
Mas, o passado está aqui
Não há presente sem passado,
Aos oitenta foi que entendi;
Quem usa a experiência dos outros,
É um sábio, e não um aprendiz.

A mais alta sabedoria,
É a nossa humildade;
Não existe nada mais feio,
Do que O EU dominado de vaidade;
Quem não sabe, procura quem sabe,
É o segredo da felicidade.

 

Nasci belo e muito forte,
Sempre bem alimentado;
Nos braços da minha mãe,
Eu fui muito bem cuidado;
Minha mãe, agora são vocês,
Que estão aqui ao meu lado.

Experimentem o amor de ser mãe,
Ele é o amor mais sagrado;
Só este amor é perfeito,
Quem o sente é privilegiado;
Experiência do amor de mãe,
Faz você e Deus, aliados.

Faço mil exercícios por dia,
Mexo pernas, braços e cílios;
O importante é o movimento,
Se parar ficarei por um fio;
Vou chegar aos 120,
Com fogo alto no pavio.

O melhor vinho tem idade,
Panela velha, comida boa;
O apressado come cru,
Quem maneja bem as asas é quem voa;
O marinheiro que é esperto ,
Se equilibra na popa e na proa.

Na poltrona dos meus oitenta,
Eu assisto um grande espetáculo;
A tecnologia resolvendo os problemas,
Dos governantes acomodados;
Vejo muitos que são escravos.
Do consumismo exagerado.

Quem não aprende com o amor
Vai aprender com a dor;
Lá na china a palavra final,
É dos mais velho sim senhor;
O jovem inteligente,
Vê no idoso um professor.

Quando olho com meus olhos,
Não vejo bem as pessoas;
Meus ouvidos não escutam,
Os sons, as palavra ressoam;
Mas vejo tudo com o coração,
Me sinto seguro, numa boa.

Tem gente que fala de mim,
Mas o motivo eu não sei;
Diz que eu tenho muita idade,
Mas quer chegar onde eu cheguei;
O homem tem suas contradições,
Esta lição eu já sei.

O analfabeto não letrado,
Lá nos seus oitenta anos;
Por incrível que pareça,
Sabe tudo, é um oceano;
Foi na caminhada da vida,
Aprendeu tudo, é um cigano.

Você ter discernimento,`
É você ver que nada é igual;
A carne é diferente do espírito,
O bem é diferente do mal;
A sabedoria tem a luz
A ignorância é canibal.

Vejo na vida um ciclo.
Do mineral ao espiritual;
Vê se evolui no reciclo,
Vegetal e animal;
Aproveita a passagem na terra,
Vê se muda teu astral.

Lá em cima dos oitenta,
Tenho meus cabelos brancos;
Eles são como um farol,
Avisando aos viajantes;
Me observem, sou modelo,
Sou seu guia caminhante.

Se você tiver uma dúvida,
Vá, pergunte a natureza;
A natureza sabe de tudo,
Não lhe engana com certeza;
Dentro dela estão as respostas,
Que serão suas defesas.

Você permanece jovem,
Quando é capaz de aprender;
Vai buscar novos costumes,
Perdoa sem se arrepender;
Convive com os diferentes,
E, é o melhor no acolher.

Leôncio Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *